• +55 (62) 3946-9001
  • contato@luzhospitaldeolhos.com.br
  • +55 (62) 3946-9001
  • contato@luzhospitaldeolhos.com.br

Cirurgias

Home Cirurgias

Cirurgia das Vias Lacrimais

As vias lacrimais são o sistema que drena as lágrimas dos olhos. Em um paciente saudável, as lágrimas deixam os olhos por meio de pequenas aberturas no canto das pálpebras. Quando obstruído, elas passam a se acumular, sendo que o principal sintoma é o lacrimejamento e inchaço das pálpebras. Em alguns casos, ocorre uma secreção amarelada e as pálpebras podem grudar umas nas outras.

A desobstrução das vias lacrimais é feita por meio de cirurgia plástica ocular e deve ser recomendada por um médico oftalmologista especializado.

Antes da cirurgia, recomendamos uma avaliação oftalmológica completa e, a pacientes com alterações do filme lacrimal ou do fechamento palpebral, são indicadas cirurgias mais conservadoras e cuidados especiais.

O Luz Hospital de Olhos e Laser reúne profissionais experientes em conciliar procedimento estético ao bom funcionamento das estruturas perioculares e à saúde ocular, para a sua plena segurança e integridade.

Cirurgia de Catarata

O único tratamento para catarata é a cirurgia, que é bastante eficaz para recuperar a visão. É um procedimento rápido e seguro, durando menos de uma hora. Você receberá anestesia local e poderá voltar para casa no mesmo dia. Caso os dois olhos precisem de cirurgia, serão operados separadamente, com semanas de intervalo.

Por isso, é importante identificar e procurar tratamento o mais cedo possível. Só um médico especialista pode avaliar e indicar o melhor momento para a realização da cirurgia de catarata. E, mesmo sem sintomas, é importante se consultar anualmente com um oftalmologista para fazer exames de rotina, que podem detectar não só essa, mas também outras doenças oculares.

Cirurgia de Estrabismo

O tratamento do estrabismo começa pelas medidas corretivas das causas que provocaram o distúrbio, que incluem aplicação de colírios, uso de óculos, exercícios ortóticos para o fortalecimento dos músculos, tamponamento do olho com visão normal para estimular o outro com deficiência, especialmente nos casos de ampliopia, conhecidos popularmente como olho preguiçoso.

A cirurgia só é recomendada quando o desvio se mantém depois de corrigido o distúrbio que comprometia a visão. O tamanho do desvio é que determina se os músculos de apenas um ou dos dois olhos devem ser operados.

Em alguns casos selecionados, a aplicação de toxina botulínica representa uma alternativa para a correção do desvio.

O Luz Hospital de Olhos e Laser possui toda estrutura e profissionais especializados para diagnóstico e tratamento de Estrabismo. Consulte um de nossos oftalmologistas!

Cirurgia de Glaucoma

Como é realizada a cirurgia de glaucoma

Trata-se de uma cirurgia dos olhos que tem como objetivo a drenagem e a diminuição da pressão intra-ocular (principal sintoma do glaucoma), evitando assim lesões graves ao nervo óptico. Também temos, em alguns casos, a necessidade de implantes de tubos de drenagem para acelerar o processo de perda ou diminuição da pressão intra-ocular.

Tempo de duração da cirurgia de glaucoma

O tempo de cirurgia depende da técnica utilizada, mas dura em média 40 a 50 minutos.

Recuperação após a cirurgia de glaucoma

A recuperação visual é relativamente rápida. Após uma semana ou um pouco mais, a visão já costuma estar como antes.

O Luz Hospital de Olhos e Laser, especializado em Oftalmologia, realiza a cirurgia de glaucoma, dando todo suporte, desde a consulta até o pós-operatório e recuperação. Agende sua consulta!

Cirurgia de Retina

O Descolamento de Retina pode ser tratado através de alguns tipos de procedimentos cirúrgicos.

O médico especialista indicará qual o mais indicado após realizar um exame detalhado.

Dentre os procedimentos, estão a Vitrectomia, Criopexia, Retinopexia Pneumática, Retinopexia com Introflexão Escleral, Laser.

O Luz Hospital de Olhos e Laser conta com uma estrutura completa para você realizar a Cirurgia de Retina, com segurança e conforto.

  • Consulta com médicos especializados e experientes;
  • Exames com os mais modernos equipamentos e tecnologia;
  • Centro Cirúrgico moderno com toda estrutura para realizar o procedimento com segurança.

Se você precisa realizar a Cirurgia de Descolamento de Retina, entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas.

Plástica Ocular

O que é Plástica Ocular?

A plástica ocular é a subespecialidade da Oftalmologia que trata de problemas relacionados às pálpebras, vias lacrimais e órbita, subdividindo-se em cirurgia restauradora e estética.

Nossos especialistas em plástica ocular trata casos funcionais como: crianças que nasceram com pálpebras caídas ou mesmo idosos que passaram a senti-las pesadas; pessoas com pálpebras viradas para fora, câncer de pele no entorno das pálpebras, câncer na órbita, fraturas orbitárias, doença ocular tireoidiana, lacrimejamento em criança ou adulto; olho seco; etc.

Além disso, o plástico ocular também atende casos relacionados à estética facial. Assim, cirurgias de rejuvenescimento das pálpebras ou periocular, envolvendo o supercílio e até mesmo maçã do rosto, também fazem parte do dia a dia dos profissionais do Luz Hospital de Olhos e Laser, que são altamente qualificados para corrigir bolsas de gordura embaixo dos olhos e também retirar o excesso de pele das pálpebras.

Quais os tipos de plástica ocular?

Bleferoplastia

A cirurgia de pálpebras, ou bleferoplastia, é indicada para quem possui: excesso de depósito de gordura depositada nas pálpebras superiores e inferiores; flacidez que incomode o contorno da pálpebra, até mesmo prejudicando a visão; excesso de pele e rugas finas; queda das pálpebras inferiores.

Para se submeter a essa plástica ocular é importante ter boa saúde, não ter doenças oculares graves e não fumar.

Entrópio e Ectrópio Palpebral

Entrópio e Ectópio Palpebral são condições características da idade avançada. Na primeira, acontece a rotação interna da pálpebra, fazendo os cílios rasparem nos olhos e causarem irritação. Já na segunda, a pálpebra gira para fora perdendo o contato com o globo ocular, deixando-o mais exposto a agressões. Em ambos os casos, a cirurgia plástica ocular pode reverter as condições das pálpebras.

Obstruções das vias lacrimais

As vias lacrimais são o sistema que drena as lágrimas dos olhos. Em um paciente saudável, as lágrimas deixam os olhos por meio de pequenas aberturas no canto das pálpebras. Quando obstruído, elas passam a se acumular, sendo que o principal sintoma é o lacrimejamento e inchaço das pálpebras. Em alguns casos, ocorre uma secreção amarelada e as pálpebras podem grudar umas nas outras.

A desobstrução das vias lacrimais é feita por meio de cirurgia plástica ocular e deve ser recomendada por um médico oftalmologista especializado.

Antes da cirurgia, recomendamos uma avaliação oftalmológica completa e, a pacientes com alterações do filme lacrimal ou do fechamento palpebral, são indicadas cirurgias mais conservadoras e cuidados especiais.

O Luz Hospital de Olhos e Laser reúne profissionais experientes em conciliar procedimento estético ao bom funcionamento das estruturas perioculares e à saúde ocular, para a sua plena segurança e integridade.

Transplante de Córnea

O transplante de córnea (ceratoplastia) é um tipo de transplante frequente e extremamente bem-sucedido. Uma córnea com cicatrizes, gravemente dolorida, perfurada, deformada ou opaca pode ser substituída por uma transparente e saudável.

As córneas doadas vêm de pessoas que morreram recentemente. Transplantes tendem a ser bem-sucedidos quando realizados para distúrbios como ceratopatia bulbosa, ceratocone e algumas cicatrizes da córnea. Tendem a ser menos bem-sucedidos se realizados porque a córnea foi lesionada por produto químico ou radiação.

Procedimentos para transplante de córnea

Existem dois tipos de procedimentos:

  • Ceratoplastia penetrante
  • Ceratoplastia endotelial com desnudamento da Descemet ou ceratoplastia endotelial da membrana de Descemet

Para ambos os procedimentos, os médicos utilizam um microscópio cirúrgico para realizar o procedimento em cerca de 1 a 2 horas. Uma anestesia geral (que coloca o paciente para dormir) ou uma anestesia local (que adormece os olhos) e um medicamento administrado por via intravenosa (sedação).

Na ceratoplastia penetrante, a córnea doada é moldada até ter o tamanho correto, toda a córnea lesionada é retirada e toda a córnea doada é suturada no local.

Algumas doenças da córnea afetam apenas as camadas internas. Para essas doenças, os médicos realizam um transplante parcial em um procedimento chamado ceratoplastia endotelial com desnudamento da Descemet (DSEK) ou ceratoplastia endotelial da membrana de Descemet (DMEK).

Eles removem e substituem apenas as camadas internas da córnea ao invés da córnea inteira. A incisão é pequena, menos suturas são necessárias, a cicatrização é mais rápida e a visão melhora mais rápido do que quando a córnea inteira é substituída.

Em ambos os tipos de procedimento, o paciente pode regressar à casa nesse mesmo dia. Após o transplante, é preciso usar colírios antibióticos por várias semanas e colírios à base de corticosteroide por vários meses. É preciso usar um tampão ocular, óculos ou óculos escuros.

Fonte: Manual MSD

Tratamento de Ceratocone

Ceratocone consiste em uma dilatação anormal na qual a córnea que expande sua curvatura de forma irregular e assume formato de cone. Consequentemente, surge astigmatismo com irregularidade, levando a pessoa a enxergar com distorção e à limitação para a eficiência das lentes esfero-cilíndricas de óculos. Apesar do Ceratocone poder levar a uma acentuada perda de visão, raramente provoca a cegueira.

Como é o tratamento de Ceratocone?

Há alguns anos, a única maneira de amenizar os sintomas era usando óculos. Quando o instrumento não dava mais conta do recado, fabricavam-se lentes especiais removíveis, que deveriam ser trocadas sempre que o ceratocone piorasse. Mas de 20 anos para cá, houve uma grande progressão de tratamentos. Embora eles ainda não ofereçam uma cura, conseguem controlar bem os sintomas e restabelecer a visão. Os dois principais são:

  • Implante do anel intracorneano: por meio de uma cirurgia, cava-se um túnel no meio da córnea, onde é colocado uma prótese feita de acrílico, que regula a curvatura dessa estrutura. A prótese não deteriora a córnea, ela apenas muda sua curvatura. O implante é reversível e ajustável. Após uma semana, você pode retornar às atividades normais.
  • Crosslinking: nesse tratamento, promovemos uma ligação mais firme entre as fibras de colágeno da córnea, fazendo com que o ceratocone não progrida.

Depois de uma raspagem cirúrgica da córnea, os médicos pingam um colírio de vitamina B no olho. O composto funciona como um oxidante. “Usamos junto um raio de luz ultravioleta, que excita essa vitamina, tornando a córnea mais rígida”, completa a expert. O paciente é liberado para voltar às suas atividades de dois a três dias depois. Esse procedimento inclusive está disponível na rede pública de saúde.

Além disso, mesmo após os procedimentos, talvez seja necessário continuar usando lente ou óculos. Mas, claro, sem precisar trocar o grau toda hora.

Em fases mais avançadas da doença, quando ela deixa de responder a outras terapias, a saída pode ser o transplante de córnea.

Fonte: www.visarerio.com.br / www.saude.abril.com.br

Cirurgia de Pterígio

Pterígio é uma lesão avermelhada que atinge o branco dos olhos, podendo se estender até a córnea. O pterígio evoluído prejudica diretamente a nossa visão.

Entretanto, esta inflamação é benigna, mas pode causar desconforto e provocar visão embaçada. Esse tipo de lesão requer tratamento e, dependendo do caso, cirurgia.

O que causa pterígio?

O desenvolvimento do pterígio está associado à mutação da célula dos olhos, causada pela radiação solar (raios UV).

Outras causas também estão associadas a esse tipo de inflamação, como a síndrome do seco. Normalmente, se desenvolve em pessoas de 30 a 50 anos, por se tratar de uma inflamação silenciosa.

Apesar de poder aumentar de tamanho gradualmente, raramente cobre toda superfície dos olhos.

Quais os sintomas do Pterígio?

O crescimento do pterígio começa no canto dos olhos e, geralmente, não apresenta sintomas no início. Mas quando evolui, algumas sensações podem ser notáveis, como: ardência nos olhos; coceira; sensação de poeira ou queimação nos olhos; olho vermelho.

O pterígio pode evoluir ou estacionar em determinado local do olho. Entretanto, se atingir a córnea, pode provocar alterações na visão, como vista embaçada ou visão dupla.

Como tratar o Pterígio?

O tratamento do pterígio vai depender do tamanho, da evolução e dos sintomas que ele apresenta. Existem dois tipos de tratamento: uso de colírio e cirurgia.

O uso de colírio é recomendado quando a lesão causa muita irritação ou vermelhidão.

A cirurgia do pterígio é necessária apenas quando o uso do medicamento não alivia as dores e vermelhidão, ou quando o pterígio causa perda de visão.

O procedimento é feito através remoção da inflamação e preenchido com o próprio tecido dos olhos ou enxertos.

Como evitar ter pterígio?

É possível evitar o pterígio, sendo que a incidência dos raios UV é o principal fator para o surgimento dessa lesão.

Portanto, é recomendado o uso diário de óculos de sol contra os raios UV, mesmo em dias nublados. Além disso, o uso de chapéu também é importante para se proteger da luz solar, do vento e da poeira, assim como manter os olhos lubrificados.

Realize consultas regulares com um de nossos oftalmologistas. Assim, ele avaliará e prescreverá o melhor procedimento.

Fonte: Lenscope

Cirurgia Refrativa

O que é cirurgia refrativa?

Se você tiver um erro de refração, como miopia, hipermetropia, astigmatismo ou presbiopia, a cirurgia refrativa é um método para corrigir ou melhorar sua visão. Existem vários procedimentos cirúrgicos para corrigir ou ajustar a capacidade de foco do olho, remodelando a córnea, ou a cúpula redonda e transparente na frente do olho. Os tipos de cirurgia refrativa mais amplamente realizados são PRK e LASIK (ceratomileusis in situ assistido por laser), onde um laser é usado para remodelar a córnea.

Para pessoas que são míopes, certas técnicas de cirurgia refrativa reduzirão a curvatura de uma córnea que é muito curva para que o poder de foco do olho seja melhorado. As imagens que são focadas na frente da retina, devido a um olho mais longo ou curva corneana acentuada, são empurradas para mais perto ou diretamente na retina após a cirurgia.

Pessoas com hipermetropia terão procedimentos de cirurgia refrativa que atingem uma córnea mais aplanada para aumentar o poder de foco do olho. Imagens que são focadas além da retina, devido a um olho curto ou córnea plana, serão ajustadas para mais perto ou diretamente na retina após a cirurgia.

O astigmatismo pode ser corrigido com técnicas de cirurgia refrativa que remodelam seletivamente uma córnea de curvaturas diferentes entre os eixos, para torná-la simétrica. O resultado é que as imagens se concentram claramente na retina, em vez de serem distorcidas devido à dispersão da luz.

A cirurgia refrativa pode ser uma boa opção para você se você:

  • Quer diminuir sua dependência de óculos ou lentes de contato;
  • Está livres de doenças oculares;
  • Aceitar os riscos inerentes e potenciais efeitos colaterais do procedimento;
  • Ter um erro refrativo apropriado.

Não existe um melhor método universalmente aceito para corrigir erros de refração. A melhor opção para você deve ser decidida após um exame minucioso e discussão com seu oftalmologista. Se você está considerando a cirurgia refrativa, você e seu oftalmologista podem discutir seu estilo de vida e necessidades de visão para determinar o procedimento mais adequado para você.

Fonte: Academia Americana de Oftalmologia